8 de dez de 2015

Vamos Falar sobre alimentação? Mas e a Cardiopatia? TUDO A VER!


Vem comigo que logo você vai começar a entender...
Táaaa eu sei que não terminei a serie anterior! Mas hoje eu pulei de madrugada pra escrever isso aqui pra vocês, porque informação nunca é demais, e eu acordar de madrugada, só pra dar Mama ou caso de vida ou morte kkkkkk
O que você come ou comeu na sua gestação, você se lembra?
Você é do tipo que acha que isso não afeta o seu bebê? (pois bem eu também era assim).
Hoje acordei meio fazendo uma auto-analise de minhas dois gestações, pros e contras...
São 04h39min da manhã, estou escrevendo dois artigos, um pra uma doula e um pra você, ambos com assuntos diferentes, porem cada um com sua carga de informações.
Você sabia que seu bebe cresce de acordo com os nutrientes que você ingere?
Ta certo, vocês estão cansados de ver isso na TV toda hora não é mesmo?
Bem eu também sempre estive, e acha que dei bola?
Seu bebe é aquilo que você come!
Bem, eu não acreditava muito nisso, mas se puder nos comentários me responda a essa pergunta!
Você é mais fã disso:
Um foi de dar fome né
E disso:
Será que tudo isso é felicidade? ou melhor, saúde?



Não sou contra nada disso: Amo de paixão, mas tudo tem limite, e ainda mais quando se tem um ser que depende do que VOCÊ come, pra crescer e se manter vivo!

Ou você é mais a Favor disso:
Nem todo mundo gosta.

Naturalzinho! OBS: sem contar em quem bebê e fuma na gestação!
Agora são 05h26min da manhã, será que tem ali na geladeira? Hummm



Bem como humanos, temos a tendência de querer o mais fácil, mais rápido e mais pratico o que geralmente nem sempre é o melhor...
-TÁ ANNA, MAS VOCÊ É FORMADA EM NUTRIÇÃO? QUAL SUA ESPECIALIDADE?
-MÃE EM PERIODO INTEGRAL! De Um gatinho de cinco anos e 7 meses, e uma Gatinha de 1 ano e 8 meses.

Se isso serve alguma coisa pra você, não sei, mas pra mim vale!
Vamos lá...
Como todos sabem engravidei com 18 anos, terminando o colegial, então imagina adolescente que em vez de café tomava coca cola com coxinha no café da manhã. Pão de frango no intervalo, coxinha no almoço, batata frita no almoço, miojo na janta!
Diga-me qual era a minha nutrição, que nutrientes iam para meu bebe?
Eu almoçava às vezes na minha sogra, comida, confesso que como era acostumada com porcarias, por mais saborosa que a comida fosse, eu não curtia comer aquilo!
Café com leite era uma coisa que não me descia nem pagando, ou era chá matte, ou refri, Água nem pensar!
Engordei 20 kg na primeira gestação, e não era o bebê, e sim TODA A GORDURA RUIM que ingeri, mesmo sabendo que a minha família, tem genética grande, de gordinho mesmo (Sem preconceitos), mas que tenho tendência a isso...
Quando meu filho nasceu 13 dias no hospital, me fizeram perder 10 kg... Aprendi (obrigatoriamente) a tomar café com leite de manha, e quando não tinha sentia falta, reaprendi a comer... Mesmo depois vindo com aquele papo AHHHH EU AMAMENTO, então tenho que comer dobrado, Engordei tudo de novo, o que me levou quase três anos a perder, e quando faltava 9kg pra chegar ao peso de antes de engravida( que engordei 20) descubro que estava grávida novamente!
É OBVIO, que se você me chamar pra comer um fastfood eu não vou negar kkkkkk, mas confesso que visivelmente tudo isso mudou meus olhos de ver a comida no período GESTAÇÃO
MAS PORQUE ANNA?
Vamos fazer um comparativo certo!
Já descrevi acima, na adolescência e gravidez uma caixa de bombom era aperitivo, vivia de torcida de pimenta, miojo com salsicha, potes e potes de sorvete.
Quando engravidei da minha filha, já morávamos na minha casa, e conseqüentemente todas as tarefas do lar veio junto, lavar passar e COZINHAR!
Como não era somente eu a comer, obrigatoriamente tinha que cozinhar Arroz, feijão, carne, salada (posso dizer que quase cinco anos depois conseguimos ter o habito de salada, da minha parte porque não gostava e por preguiça de fazer, mas o gosto não me caia bem, mesmo que bem temperada, hoje em dia sinto falta quando não como, e os pequenos adoram!), Tendo que fazer COMIDA DE VERDADE todos os dias, apos dois anos de comer comidinha de sogra, meu organismo se adequou a isso. E hoje em dia se passar o dia fora de casa, tiver que comer coisas rápidas, lanchinhos eu sinto falta mesmo de comida, se der pra optar prefiro restaurante, mas às vezes criança ganha né.
Minha pequena com um ano e 8 meses adora Alfafa (Alface), Tomata (tomate) abobrinha, cenoura, vagem, mandioquinha, milho, banana, maça, e meu menino também, apaixonado por melancia, uva, banana, manga, pêra, mexerica e laranja.
Bom chegou à parte de dados

Com 18 anos 1ª gestação meu bebê nasceu com 2.260 =44 cm e eu engordei 20/22 kg, sendo então 19 740 de GORDURA MINHAS, claro que tem inchaço, placenta, sangue liquido e Blá bla. Mas se o total for 5 kg ainda não justifica todo o meu peso, do tipo TÔ GRAVIDA.
  Minha 2ª gestação: bebe nasceu com 3.250 e 50 cm (nunca imaginei que estava carregando um serzinho tão gordinho e grande, 1/2 metro de altura), quando engravidei dela tava uns 10/12 kg a mais do que quando engravidei do primeiro e 10 a menos do que quando tava  gravida  dele, 
Engordei 10 kg nessa gestação com alimentos mais saudáveis, os três primeiros meses eu tava sem coca, claro que comi pizza! Claro que comi lanche, fastfood, mas preferia eu mesmo fazer as comidas, e deixar isso às vezes. 

Ta mas e o que isso te trouxe? Porque falar sobre isso nesse blog!
Será que se a minha alimentação fosse mais saudável na primeira gestação, meu bebe teria nascido CARDÍACO?
Será que ele não teria nascido mais forte e saudável pra lutar? Graças a deus ele foi forte o suficiente, mas e os outros?
Não falo somente no quesito CARDÍACO, mas no quesito, Nascer bem, NASCER SAUDÁVEL, ter um bom desenvolvimento dentro do útero, crescer dentro do tamanho e medidas...

Se eu pudesse voltar no tempo, juro que o faria, e tentaria consertá-lo, não mudá-lo, pois tudo que vivi foi aprendizado, mas moldá-lo melhor, aperfeiçoá-lo.
Deixo aqui o que eu penso o que eu vivi e o que eu senti...
REEDUCAÇÃO ALIMENTAR NÃO MATA!
E SIM FAZ BEM PRA VOCÊ, PRA SUA FAMÍLIA, E PRINCIPALMENTE PRA QUEM ESTA POR VIR E NEM SABE O QUE ESPERA AQUI FORA!
PENSE COM CARINHO.

Cada caso um caso, né!
A pessoa só aprende quando é com ela, conselhos eu recebi, mas não estava preparada para ouvi-los e fazê-los.
Se fosse bom ninguém dava! Todo mundo Vendia

PENSE NISSO

BEIJOS
ANNA


18 de ago de 2015

Você pode Salvar uma vida, Basta tentar!

 Doação de sangue é o processo pelo qual um doador voluntário tem seu sangue coletado para armazenamento em um banco de sangue ou hemocentro para um uso subsequente em uma transfusão de sangue. Trata-se de um processo de fundamental importância para o funcionamento de um hospital ou centro de saúde.
Mas afinal doação de sangue é apenas isso? Para mim não! o sangue que para uns as vezes pode ser insignificante, para mim é mais do que um tecido conjuntivo líquido que circula pelo sistema vascular.Para mim a doação de sangue é um ato maravilhoso,e perfeito! é um conjunto de amor e solidariedade que passa no coração de cada um daqueles que doam!
Doe sangue, a coleta de sangue para doação consiste na retirada de cerca de 450ml de sangue, através do uso de material descartável, de uso único e estéril. O tempo de permanência do doador no Banco de Sangue, incluindo coleta e triagem, é de aproximadamente 12 minutos. 
São apenas 12 minutos, e você pode salvar muitas vida, Pense Nisso!
Você tem,divide com quem precisa, e fica feliz por salvar a vida de alguém!

DOE SANGUE!

O começo de Tudo, como descobri a cardiopatia de meu filho- Parte 2

Alegando assim que ele precisaria de cuidados extremamente especiais e urgente.
Mas como nem tudo são flores, o medico era um grosso, porem falou da melhor maneira que ele tinha(do melhor que ele poderia dar, as vezes tem isso , esperamos demais das pessoas, mas elas fazem o melhor que podem, mas não do jeito que esperávamos).
Nos instruiu de que ficássemos atentos, pois era uma criança frágil (SIIM! EU DISSE ERA!), e que tínhamos que ficar em cima mesmo! Que poderíamos pensar que ele estivesse dormindo, e ele ter falecido!
Aquilo foi um choque! Muitas mães podem descobrir isso na gestação, acho que no meu caso seria muito pior, pois tenho medo de muita coisa e sou ansiosa!
Após todas as bombas jogadas para cima, eu tinha medo de pega-lo, acho que na verdade era o medo de me apaixonar ainda mais e o perder.
Isso é desesperador, você não poder fazer nada, quando seu filho está doente, ou quando nem ao menos você sabe se ele sobrevivera.
Por muitos dias questionei a Deus, o culpei, pensei coisas que não devia, muitas vezes mesmo, pensava que isso era "praga" de alguém, que se Deus quisesse me castigar, porque não tirou a minha vida no parto ao invés da dele.

17 de ago de 2015

O começo de Tudo, como descobri a cardiopatia de meu filho.

As vezes Deus nos mostra caminhos que devemos seguir, e mesmo assim questionamos e ainda teimamos em não seguir.
Sinto que essa é uma das minhas missões, tentar ajudar a quem precisa, ensinando o pouco que sei!
Bem chegou a hora, vamos lá!
Assim como toda gestante de 1ª viagem, estava eu toda ansiosa, curiosa, com medo, com vontade que toda a gravidez passasse rapidamente para poder ver o meu bebê.
Aos 18 anos qualquer coisa ainda é novo, quando mais uma gravidez não é mesmo, mesmo assim tomei todos os cuidados que o médico pediu, fazendo assim todos os exames necessários.
Tudo corria bem com 6 meses fizemos o tal "MORFOLÓGICO" que supostamente poderia ver qualquer alteração, tudo Perfeito(Assim disse a médica).
Seguimos ansiosos com exames, enxovais e todo aquele ritual de mães. 
Quando faltavam uns 15 a 20 dias para o nascimento do meu filho, passei por mais uma ultra sonografia para ver se estava na posição correta, peso e ver se estava tudo ok, porem o medico naquele momento não me passou confiança nenhum, afinal nem ele mesmo conseguiu medir o batimento cardíaco do meu bebe naquele dia! questionei se estava tudo bem, ele disse que sim! - ESTÁ ÓTIMO PRONTO PARA NASCER!
Por acreditar naquilo que ouvir, mesmo não confiando muito, esperei e fui ate meu medico que me acompanhava.
Como todo obstetra ele disse que a partir daquele dia, qualquer data era o "dia".
Semanalmente passávamos com ele, e constantemente com dores,achando que estava sentindo as temidas "CONTRAÇÕES"(kkkkkk hoje descobri que aquilo não passava de cocegas,(hoje sei o que é a bendita contração, e não era nada o que senti na primeira gestação kkk). 
Enfim ele me disse que se ate dia 22.04 não nascesse seria feito uma cesariana (que para meu maior  desespero era pior do que o parto normal).
Depois de 3 dias de indas e vindas do hospital a 40 e poucos quilômetros de distancia da minha casa(já que minha cidade não tem maternidade, e todos são encaminhados a maternidade de cidades vizinhas) e com 41 semanas.
Fomos ao hospital, a ansiedade e o medo eram desesperadores, já que a pessoa aqui, nunca ficou internada na vida!
Chegando lá as 8 da manha, depois de exames, o medico resolveu fazer a cesariana, que só aconteceria anoite (pois devido 3 dias indo seguidos ao hospital e com fome, pois ia em jejum, resolvi comer nesse dia!) E pela minha linda esperteza não poderia ser feita por esse motivo.
Enfim entre milhares de acontecimentos não muito bons nesse dia, as 19:31 minutos, nascia aquele que mudaria minha vida, que tiraria meu sono e que nunca mais me deixaria comer! kkkk
As enfermeiras o levaram para o banho e quando o trouxeram, para eu conhecer, ele estava muito, mas muito , mas muito gelado, e roxinho, ate pedi que a enfermeira o tirasse dali e o cobrisse, pois estava muito gelado.( e a mesma ficou super brava comigo, pois ele poderia ficar mais tempo ali!)

15 de ago de 2015

14 de Agosto - Dia do Cardiologista

14 de Agosto - Dia do Cardiologista
Uma data simplesmente incrível, na verdade todos os dias são dia deles.
A cada paciente e cirurgia uma vitoria, as vezes nem tudo sai como planejado,mas Deus está lá no comando sempre!
Todos os dias eles merecem nossos parabéns, pois estão dando o melhor de si para salvar vidas.
Quando penso em cardiologista, penso logo em crianças(coisas que antes de ter meu filho, nunca havia pensado, pra mim cardiologista era médico de senhores e senhoras)
Desejo a todos os Cardiologistas do universo, Força, sabedoria, fé e paz porque assim tudo flui e tudo dá certo!
Obrigado por cuidar tão bem de tantos corações
E só tenho a agradecer, em especial a Dra Ivani Leite Rodrigues, Dr Christian Santos Pereira, Dra Sandra Henriques e Dra Beatriz e Gláucio Furlanetto que fazem parte da nossa vida, e que sem eles nada disso teria sentido
Muito Obrigado do Fundo do meu coração

14 de ago de 2015

Ser Mãe de um Cardiopata.


Ser Mãe, está ai uma palavra difícil de ser explicada.
Para umas é tarefa fácil (pelo menos é o que elas dizem), para outras árdua tarefa!(quando se fica com eles 24 horas, tendo casa pra limpar, comida a fazer, roupa, escola, e tudo mais).
Ser mãe é uma tarefa complicada, que exige dedicação e persistência.
Para qualquer mãe tudo é novo, mesmo que não seja o primeiro filho, tudo é alegria e cuidados.
Quando se descobre que seu filho é um Cardiopata congênito, tudo muda, o desespero bate, a angustia aumenta.
Todas as vezes que vejo o relato de mãezinhas, meu coração aperta, me passa um filme na cabeça, um flash back, lembranças de momentos que não desejo a ninguém, nem mesmo ao meu pior inimigo(que graças a Deus também não tenho).Quando se nasce um Cardiopata, os cuidados são triplicados, seja apenas para tratamento com medicação, seja a espera de uma cirurgia (que é a pior das esperas) ou até mesmo o Pós Operatório (POP).
Se ser mãe de uma criança com a perfeita saúde é uma benção de Deus, ser mãe de um cardiopata é um Milagre divino.
Hoje vejo o quanto amadureci apos o meu primeiro filho, que exigiu cuidados especiais em todas as fazes, hoje ele é lindão e perfeito.
Não parece que teve que viver tudo isso.
Agradeço a Deus a todo instante, pois se não fosse ele, nada disso faria sentido, eu não estaria aqui.
Quantas crianças morreram, algumas que tive contato no próprio hospital, algumas que conheci apenas pela ONG dos Pequenos Corações, mas que infelizmente não tiveram esse privilegio que eu tenho hoje.
Estou  reativando o blog, e  logo mais, espero poder contar alguns fato sobre o meu guerreiro, e como foi tudo isso
Bom espero que possa ajudar a todas as mães que assim como eu já vivenciaram tudo isso!
um beijo a todas
Anna